Pesquisa de peso


O blog Blue Bus divulgou ontem uma nota sobre pesquisas sobre o consumidor que o Google e o WPP vão financiar. A idéia é saber como a mídia online influencia o comportamento, as atitudes e decisões. Quase na mesma semana, o Brand Republic divulgou uma notícia dizendo que a PR decidiu congelar todas as contratações por conta do efeito da crise e das decisões de clientes que estão freando os investimentos em marketing.

Congelamento de um lado, investimento de outro…

Em um mercado promissor, o importante é saber como o internauta se comporta diante de tantas mudanças e, principalmente, utilizar essas informações de maneira estratégica na comunicação das empresas com seu público-alvo.

“Os blogs já eram”

 

Essa é a tese defendida por Paul Botin, em um artigo publicado na versão online da Wired. Segundo Botin, as novas tecnologias, como o Twitter, o Facebook e o Flickr são muito mais eficientes em sua tarefa de comunicar ao público e fazem os blogs parecer algo da idade da pedra. Ele também argumentou que os blogs ficaram profissionais demais e que isso os afastou da sua função original de produzir conteúdo de maneira espontânea e até descompromissada.

 
No entanto, a declaração de Botin não foi bem recebida por alguns espaços. O Fast Company citou uma série de argumentos que comprovam a eficiência e importância dos blogs, inclusive o de que os blogs permitem que se aprofundem o assunto de maneira mais contundente do que os outros espaços. A mesma tese é defendida pelo Olhometro que diz que cada uma dessas ferramentas tem seu espaço na web.

 
“Entre suposições, análises e especulações, a única coisa certa até o momento é que no atual estágio da web, os ambientes não concorrem entre si. Eles são complementares. Cada qual com o seu público, cada qual com a sua finalidade”.